2 comentários em “MEMÓRIAS DO DILÚVIO CEARENSE

  1. Poeta amigo, sensacional esse texto, lembrando que o inverno de 1964, também foi muito rigoso, pois inundou o centro da cidade, todos os comerciantes do mercado e no seu entorno, tiveram grandes prejuízo. O açude da CAN verteu muita água a um só tempo, chegando inclusive a arrancar calçamentos dos portões do mercado público, Rua Joaquim Magalhães, João Pinto Damacena, Romeu Martins e Mozart Pinto. Pra se ter ideia a ponte velha próximo ao bar Canindé II, as águas chegaram quase a banhá-la pelo seu pico.

    1. Bem lembrado, Dr. Pedro. Esse foi um dos invernos mais rigorosos em todo o Nordeste. Em seguida, 1974, 1985, 2009 e 2024.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CNE News: A publicação, redistribuição, transmissão e reescrita sem autorização prévia são proibidas, conforme a Lei nº 9.610/98.